Sábado, 15 de Março de 2008

Linguagem e Cultura nos meados do dec. XX(12)

 

(Continuação)

 

Funcho-fenuculu por feniculu , Planta umbelífera medicinal, arbustiva ,cujas folhas servem para dar aroma a carnes e peixes, sendo também utilizadas para conservar as passas de figo. Colhido na manhã de São João livra a casa de raio. Tem propriedades medicinais: antiespasmódico, estomático e resolutivo.
Funda- Laçada de couro ou corda para arremessar pedras ou balas ao longe. Também funga. Boa produção, boa colheita de frutos: A azeitona deu este ano boa funda: produziu bem.
Fundeiro- Que está no fundo ou na extremidade mais baixa. Na freguesia existem os lugares de: Casal Fundeiro, Lomba Fundeira, Outeiro Fundeiro e Engarnais Fundeiros.
Fundilhos- Parte posterior das calças no lugar correspondente ao assento. Remendo deitado nessa parte das calças.
Funeral- Enterro de uma pessoa, exéquias.
Funil- Utensílio em metal e forma de cone invertido, com um tubo no vértice que serve para envasilhar ou transvasar líquidos.
Furão- Pequeno mamífero carnívoro mustelídeo que os caçadortes empregam para fazer sair os coelhos das tocas.
Furda- Choça, cabana. Cerca dos porcos.
Furgão- Carruagem coberta de um combóio, destinada ao transporte de mercadorias.
Furrica- Excremento quase líquido. Forrica. Forrica de galinha.
Fusco- Escuro, pardo.
Fuso- Pequeno instrumento de madeira roliço com que se fia o linho e a lã. Horário
Futriqueiro- Vendedor de objectos de pequeno valor: miudezas, dedais, agulhas, cordões, ..
Gabarola- A pessoa que se gaba muito e que faz elogios dos seus próprios actos.
Gabiru- Velhaco, finório, garoto.
Gadanha- Foice de cabo comprido que serve para ceifar, cortar ervas e fenos em grandes quantidades. O feno cortado forma cordões ou carreiros paralelos, que ficam a secar quatro ou cinco dias, findos os quais são atados em feixes e transportados para os palheiros ou telheiros. É constituída pelos seguintes elementos: a manioca da mão esquerda; a manioca da mão direita, as armas da gadanha(cabo), a folha com gume, não dentada, a bainha, onde descansa o cabresto(ferro que liga as armas à baínha) e a argola com uma cunha onde o cabresto se prende nas armas.
Gadanho- Espécie de ancinho com dentes de madeira ou de ferro, para arrastar estrume e para outros serviços agrícolas. Consta de três partes: cabo, travesseiro e dentes, inseridos no travesseiro. O da eira serve para, na eira, juntar a moínha e o cereal que se está a malhar.
Gadeza- O mesmo que gado.
Gado caprino, também designado por cabrum ou gado de cabelo, que comprende as cabras e os bodes.
Gado- Designação colectiva dos animais domésticos que se criam para os trabalhos agrícolas, para a alimentação humana e outros fins.
Gado vacum. O boi e a vaca tomam nomes diferentes consoante a idade: vitelo/a até 6 meses; bezerro/a entre 5 meses e 1 ano; amôjo/a mais de 1 ano até 2; novilho/a, mais de 2 até 3 anos; Boi ou vaca com mais de 3 anos.
Gadunha(o)- Unha crescida, garra.
Gafa- Moléstia das azeitonas que as engelha e faz cair, provocada pela mosca.
Gafanhoto- Insecto ortóptero, saltador, que come verduras.
Gaforina- Cabeleira desalinhada, trunfa.
Gaio- Jovial, alegre, esperto, fino. Ave de penas mosqueadas que vive nos pinhais.
Gaiola- Pequeno móvel portátil, geralmente feito de arame para servir de clausura a aves e a outros pequenos animais. Casinhola, casinhoto.
Gaita- Instrumento de sopro formado por um canudo com buracos. Pífaro. Pop. Pénis.
Gajo- Matulão, espertalhão, finório, velhaco, manhoso.
Galado- Diz-se, em relação às aves, do ovo fecundado pelo macho.
Galar- Fecundação pelo o galo e outras aves. Cortar as pontas aos melões e pepinos para robustecer os frutos já existentes (capar).
Galdério(a)- Vadio, gastador, intrujão, cabeça no ar.
Galega- Designativo de uma variedade couve, também chamada ratinha, e de vários frutos, designadamente, de uma variedade de azeitona.
Galga- Mó de granito do lagar de azeite para moer a azeitona. Fêmea do galgo. Gir. Fome. Pop. Peta, boato, atoarda. Mentira
Galgo- Cão pernalta e esguio, próprio para a caça de lebres.
Galheiro- Aparelho em forma e árvore, em cujos os galhos se penduram as panelas, tachos, ... .Espeque. Ir para o galheiro: partir-se, desaparecer.
Galheta- Frasco pequeno de vidro, porcelana ou metal, com gargalo, em que vêm para a mesa o azeite e o vinagre. Gíria: Bofetada.
Galho- Ramo de árvore. Parte do ramo depois de partido que fica ligado ao tronco da árvore. Esgalho, galha. Ferrar o galho: adormecer.
Galhofa- Gracejo, folgança, risota, brincadeira, folia, divertimento.
Galináceas- Ordem de aves a que pertencem as galinhas, faisões, perus, ... .
Galinha- Fêmea do galo. Má sorte, azar. A enxúdia de galinha é muito utilizada no tratamento do trasorelho ou papaeira e em muitos inchaços. Aplica-se sobre a parte molestada, envolvendo-se com papel pardo e um pano.
Galinheiro(a)- Vendedor de galinhas. Capoeira*.
Galo- Género de aves galinháceas. Macho da galinha. Pequeno inchaço na cabeça ou testa produzido por uma pancada. Missa do galo: missa da meia noite.
Galocha- Calçado com solas de madeira ou borracha.
Galopar- Andar a galope*, correr com rapidez.
Galope- A carreira mais rápida de alguns animais quadrúpedes. Corrida veloz.
Galracho- Escalracho*.
Galucho- Soldado enquanto aprende a primeira instrução militar. Recruta, magala. Fig: novato, caloiro.
Gamboa- Fruto do gamboeiro*. Marmelo molar.
Gamboeiro- Variedade de marmeleiro.
Gambozinos- Pássaros ou peixes imaginários com que se iludem os ingénuos ou bajoujos, mandando-os caçar ou pescar esses pássaros ou peixes.. Ir à caça dos gambozinos: O engano dos rapazes mais jovens pelos de mais idade que consiste em levá-los, de noite, para o campo e colocá-los, junto a uma oliveira ou outra árvore com um saco na mão à espera que nele entrem tais pássaros. Os companheiros fingem que vão bater a área e deixam-no no local até que o rapaz perceba o logro em que caiu. Assim passam a noite ao relento.
Gamela- Espécie de bacia feita de madeira, muito usada nos lagares de azeite. Vaso largo de madeira de fundo redondo ou rectangular empregada no carrego de pedras e terra provenientes da abertura de poços e na construção civil.
Gancheta- Pequeno gancho de metal ou de madeira.
Gancho- Peça curva para suspender pesos. Arame em forma de U com que as mulheres seguram o cabelo. Ramo de árvores, forquilha. Pop. Fazer escora, apoio. Fig.Arrimo, amparo.
Gandaia- Ociosidade, vadiagem, mandriice, galdérice.
Ganga- Tecido forte azul ou amarelo. O fato de ganga azul era usado pelos operários e outros profissionais, por ser mais duradouro e menos cativo.
Ganhão- Aquele que vive do seu trabalho, trabalhador do campo, jornaleiro. Na Beira: aquele que trabalha com uma junta de bois.
Ganir- Dar ganidos, isto é, gritos dolorosos, próprio dos cães. Chiar.
Garanhão- Cavalo de cobrição.
Garatuja- Trapalhada. Garabulha. Confusão. Garafunhas.
Garavato- Pau com um gancho na ponta destinada à colheita da fruta.
Garaveto- Pedaço de lenha miúda que se utiliza na fornalha da cozinha e no forno. Maravalha, cavaco.
Gare-Lugar de embarque e desembarque de passageiros e mercadorias nas estações de caminho de ferro. A gare de Mouriscas teve uma grande importância até 1960. Nela embarcavam e desembarcavam, diariamente, muitas dezenas de mourisquenses, cujas viagens se relacionavam com o trabalho. A gare habitualmente estava cheia de cairo e de ceiras e capachos que iam para todo o País.
Garfada- Porção de comida que se toma de uma vez com o garfo.*
Garfo- Utensílio de mesa de 2 ou mais dentes que faz parte do talher. Forquilha destinada a separar a palha do grão aquando da malha dos cereais. Forquilha das rodas das bicicletas. Enxerto ou rebento vegetal utlizado nas enxertias. Fig: Pessoa que come bem.   
Gargaleira- Coleira de cão de guarda.
Gargalejo- Gargarejo. Líquido medicamentoso para ser gargarejado, isto, é, agitado na boca com o ar expelido da laringe, sem o engolir.
Gargalo- Colo mais ou menos alongado de garrafa ou outra vasilha com entrada estreita.
Garlopa- Plaina grande usada pelos carpinteiros e marceneiros.
Garrafa- Vaso de vidro, de cristal ou de louça, de gargalho estreito, destinado a conter qualquer líquido.
Garrafão- Garrafa grande, geralmente, empalhada ou com capa de verga.
Garraio- Bezerro sem manhas.
Garrancho- Arbusto tortuoso. Ramo de árvore, pedaço de lenha, garaveto.
Garruço- Carapuço das crianças.
Garupa- Parte superior de certos animais, entre o lombo e a cauda. Ancas do cavalo.
Gasgalho- Escarro espesso que a custo se expele da garganta.
Gasganete- Garganta, pescoço. Gasguete.
Gasosa- Limonada gasosa muito consumida, até cerca de 1960, singela ou misturada com vinho.
Gaspacho- Sopa ou miga de pão, azeite, vinagre, água, sal e alhos pisados( às vezes tomate e pepino migados) que é a comida habitual dos ceifeiros do Alentejo, designadamente, dos chamados ratinhos. Caspacho.
Gáspea- Parte dianteira do calçado que cobre o pé. Meio rosto que se deita no calçado já usado.
Gateado- Seguro por meio de gatos ou grampos de metal.
Gateador- O que coloca gatos*. Oferecia os seus serviços, de casa em casa, pondo gatos em utensílios de barro, partidos ou rachados: alguidares, caçarolas, cântaros, bacias, ... .
Gateira- Buraco, de forma arredondada, aberto, na inferior da portas, para passagem dos gatos, grandes caçadores de ratos.
Gateiro- Um artífice que andava de terra em terra e de casa em casa a pôr gatos*nos objectos de louça/barro partidos. No objecto ou peça partida- panelas, cafeteiras, caçarolas, ...- abria uma buraco de cada lado e aí colocava uma arame, semi-curvo, e uma massa esbranquiçada de cal branca. Assim as coisas depois de reparadas continuavam a ser utilizadas. Também se encarregava de reparar guarda-chuvas. Eram excelentes comunicadores e porta-correio: Traziam e levavam novidades. Por volta de 1945, o tio António Teso, conhecido de toda a gente, era o artista do tempo. Gateador.*
Gato- Género de mamíferos carnívoros, da família dos felídeos. Animal doméstico de grande utilidade no mundo agrícola, especialmente, por ser um grande caçador de ratos. Grande companheiro do homem, rara era a casa em que não existia um gato, grande amigo da solidão e da quietude. Possuí-lo dá sorte. Não tê-lo leva o povo a ditar: Casa sem gato nem cão é casa de velhaco ou ladrão. Grampo para unir e segurar pedaços de objectos quebrados, especialmente, de cerâmica. Também utilizados para suturar feridas.
Gato-bravo- Gineto*.
Gavela- Feixe de espigas ou de mato, cortadas, braçada. Gabela, paveia.
Gaveta-Espécie de caixa corrediça, vulgarmente sem tampa, que se embebe em qualquer móvel. 
Gavetão- Gaveta grande.
Gavião- Ave de rapina falconídea, maior do que o peneireiro*. Gavinha*.
Gavinha- Pequenas hastes por meio das quais algumas plantas, sarmentosas e trepadeiras, se agarram às plantas vizinhas ou estacas.
Gazeta- Falta às aulas por vadiice. Publicação periódica.
Gazola- Alcaravão*.
Geada- Orvalho congelado que se deposita sobre os corpos por efeito do arrefecimento noturno. Gelada
Geba- Bossa, corcova. Mulher velha e corcunda. Mulher mal vestida, mal amanhada.
Gebo- Corcovado corcunda. Indivíduo sujo, seboso, mal vestido ou mal feito.
Gelfa- Gir. Velha, geba*. Há um lugar em Mouriscas chamado Gelfa.
Gelha- Engelhamento na película dos cereais e dos frutos por não se terem desenvolvido convenientemente. Ruga na pele.
Gelo- Solidificação de um líquido pelo frio. Caramelo. Fig. : indiferença, frieza, desamor.  
Gema- A parte amarela do ovo. Rebento, gomo de uma árvore. Sal-gema: sal fóssil.
Gemada- Porção de gemas de ovos batidos com açúcar e um líquido quente. Tomava-se em situações de debilidade física e intelectual.
Gente- Quantidade de pessoas, povo, população, humanidade, família.
Geringonça- Coisa mal engrendrada, mal feita e de fácil destruição. Engenhoca. Salamaleques.
Geropiga- Tipo especial de vinho resultante dos mosto virgem, isto é, sem começo de fermentação.
Gesso- Sulfato de cal hidratado.
Giesta- Planta leguminosa. Serve para fazer vassouras que eram muito utilizadas nas eiras durante as malhas.
Gineto- Mamífero carnívoro, semelhante à raposa. Gato bravo que, frequentemente, atacava os galinheiros e fazia grandes estragos.
Gingeira- Variedade de cerejeira, de fruto agridoce, de cor avermelhado escuro.
Ginja- Fruto da gingeira*. Com este fruto, aguardente e açúcar fabrica- se a ginginha.
Girândola- Roda ou travessão com orifícios para foguetes, a que se lança fogo ao mesmo tempo. Eram muito usadas nas festas de Verão de Mouriscas.
Girino- Peixe cabeçudo.
Giz- Variedade de carbonato de cálcio, usado, especialmente, para escrever em ardósia ou quadro preto nas aulas.
Glande- Bolota, lande. Extremidade do pénis dos mamíferos.
Goiva.- Formão para lavrar meias-canas côncavas;
Gole- Porção de líquido que se engole de uma vez. Trago. Golo.
Golo- Gole. Goro
Gorado- Frustado, malogrado, inutilizado. Diz-se do ovo que não deu pinto..
Gorgomilo- Termo popular para significar goela, garganta.
Gorgulho- Insecto coleóptero que ataca os cereais nos celeiros: trigo, milho, centeio, ... .
Goro- Que se gorou(ovo), inutilizado, frustrado.
Gorra- Carapuça, espécie de barrete. Espécie de boina espanhola
Grade- do lat. crates dentatae, Alfaia agrícola composta por três de barrotes de madeira (os banzos), paralelos, provida de bicos de madeira ou de ferro, ligados por três travessas, de madeira, que se destina a alisar, desterroarar e aplanar as terras antes ou depois das lavouras e das sementeiras. É puxada por dois animais, mais raramente, por um. Nos banzos estão aparafusados de 6 a 8. Para aumentar a sua eficácia colocavam-se em cima da grade algumas pesadas pedras.
Grafanhoto- Corruptela de gafanhoto*.
Gramadeira- (de grama) peça de madeira para trilhar o linho.
Gramar- Trilhar o linho com gramadeira.
Graminho- instrumento de marceneiro e de carpinteiro, para traçar riscos paralelos à borda das tábuas.
Grão-de-bico- (Cicer arietinum, L ), Planta leguminosa muito usada na confecção de refeições das gentes do campo. Ervanço. Gravanço
Graveto- Lenha miúda, pedaço de pau.
Greda- , do latim creta, Barro macio e amarelado que se empregava para tirar nódoas da madeira.
Grelar- Deitar grelo, espigar.
Grelhado- Processo de cozedura de um alimento sobre as brasas ou numa grelha incandescentes.
Grelo- Gema desenvolvida na semente, rebento.
Gretar- Abrir fendas, frinchas ou gretas.
Grifo- Ave de rapina.
Grilo- Insecto ortópero saltador . Vive dentro de uma toca ou buraco. Os rapazes apanhavam-nos e colocavam-nos dentro de pequenos gaiolas, onde os machos cantavam. Tiram-se da toca com a ajuda de um caule adelgaçado e de canções apropriadas. Ter um grilo em casa era sinal de fortuna.
Grosa- o conjunto de doze dúzias; espécie de lima grossa; faca para descarnar peles
Grossura- Bebedeira, piela.
Grou- Ave pernalta, da família dos cultrirrostros.
Guarda-rios- Pequena ave que vivia nas ribeiras; Pessoa encarregada de zelar pela limpeza dos cursos de água e pelo cumprimento das leis da pesca.
Guedelha- Cabelo desgrenhado e comprido. Gadelha.
Guilherme- espécie de plaina, para fazer os filetes das portas, junturas das tábuas, etc.;
Guilho- Espigão de metal ou de pedra em que termina inferiormente o eixo do rodízio*. Cunha de ferro, com o extremo em gume, para partir pedra ou rachar lenha. Muito usado na abertura de poços.
Guincho- Som agudo e inarticulado. Grito.
Guisado- Processo de cozedura que consiste em cozer um alimento cortado em bocados regulares num molho mais ou menos condimentado.
Guita- Pedaço de cordel. Dinheiro.
Guizo- Pequena esfera oca de metal, que contem bolinhas maciças, que produzem sons quando agitadas. Cascavel.
Herdança- Termo popular=Herança
Herege- Pessoa que não frequenta a igreja
Heresia- desgraça, pena, falta de respeito a um sentimento religioso.
Hortelã- Menta cordifilia, L , planta lamiácea utilizada a cozinha . O seu chá cura as dores de estômago e tem propriedades calmantes.
Igreja- Templo dos cristãos. Existe em Mouriscas, no Casal da Igreja.
Ilhó-Pequeno furo, aberto com um furador, em pano, couro, cartão, onde se enfiam, fitas, atacadores. Diminutivo de olho.
Iluminação- Acto ou efeito de iluminar, de dar luz. A iluminação a azeite deu origem a artefactos tão elegantes com a candeira de espelho com vazado cruciforme, ao candeeiro de bicos, ao candeeiro de sardão.
Inspecção militar- Todos os anos os mancebos com 20 anos eram, obrigatoriamente, submetidos a esta inspecção. Era dia de festa, com foguetes e baile, pois a partir desta data os rapazes atingiam o estatuto de adultos. Quando regressavam de Abrantes traziam na gola do casaco fitas com o seu significado próprio: Fita verde/vermelha significava apurado para todo o serviço militar; verde e branca: esperado; branca: livre.
Jaleca- Espécie de casaco curto. Jaqueta*.
Jangada- Armação feita de madeira destinada a transportar mercadorias sobre a água . Era habitual, de Abrantes para baixo, deitarem-se muitas tábuas/troncos, ao Tejo, ligadas umas às outras, formando jangada que chegava Lisboa. Iam sobre ela três homens.
Jaqueta- Vestimenta que antigamente só usava a gente do povo e os camponeses. Espécie de casaco sem abas que se ajusta à cintura.
Jarreta- Pessoa mal vestida, ridícula
Javali- do ar. jabali, Porco-bravo. Depois de quase extinto, com o abandono da agricultura voltou em força, causando grandes prejuízos nos poucos campos agrícolas ainda existentes. Muito apreciado pelos caçadores.
Javardo- pessoa suja, imunda.
Jeira- Medida agrária tradicional equivalente à superfície de terreno que uma junta de bois lavrava por dia. Salário pago por cada dia de trabalho a um jornaleiro.
Joeira- Artefacto destinado a separar as impurezas de várias sementes. Crivo. Ciranda
Joeirar- Passar pelo crivo ou joeira*
Jogo- Tudo quanto se faz para recreio do espírito, distracção, divertimento, brincadeira, folguedo, brinquedos, praticados tanto na meninice como noutras idades. Jogos da infância: cabra-cega, da barra, das escondidas, de agarrar, de mão, do pião, do gato e do rato, do chicote queimado, dos cinco cantinhos, do anel, da sardinha, do lencinho vai na mão, do finto, do eixo, do homem, das prendas, do dá-me lume, do botão, ... ; Jogo de cartas, da manilha, do chinquilho, ... .
Joio- Planta gramínea que nasce entre os campos de trigo, prejudicando-os. Moído com o trigo dá um sabor amargo à farinha. Cizânia.
Jorna- Salário diário que se paga a um trabalhador rural.
Jornaleiro- É o trabalhador rural que lavra ou cava a terra dos outros ou que que faz transportes com o carro de bois com junta de bois própria.
Judeu- Fig. Homem muito agarrado aos bens terrenos. Pouco bondoso.
Jugo- Canga*. Junta de bois. Fig. Domínio, submissão, opressão.
Junça- Planta ciperácea utilizada para lavar o interior dos utensílios de barro usados para guardar água.
Junco- Género de plantas delgadas e flexíveis que vegetam em locais húmidos. Muito usado para enfeitar o chão das barracas destinadas a albergar as mesas onde eram servidas as refeições dos casamentos e, nas festas religiosas para atapetar o caminho por onde passava a procissão. Simbolicamente tem caracter fálico.
Junteira- Plaina pequena para abrir as juntas ou encaixes das tábuas, utilizada pelos carpinteiros.
(Continua)

 

publicado por casaspretas às 11:09
link do post | favorito
|

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Março 2008

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
10
11
12
13
14

16
17
18
19
20
21
22

23
24
25
26
27
28
29

30
31


.posts recentes

. Linguagem e Cultura nos m...

. Linguagem e Cultura nos m...

. Linguagem e Cultura nos m...

. Linguagem e Cultura nos m...

. Lingua e Cultura nos mead...

. Lingua e Cultura nos mead...

. Lingua e Cultura nos mead...

. Língua e Cultura nos mead...

. Língua e Cultura nos mead...

. Lingua e Cultura nos mead...

.arquivos

. Março 2008

. Novembro 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

. Outubro 2006

. Julho 2006

. Junho 2006

. Abril 2006

.participar

. participe neste blog

blogs SAPO

.subscrever feeds