Sábado, 6 de Janeiro de 2007

Lingua e Cultura nos meados do sec. XX(7)

 

(CONTINUAÇÃO)

Caneco- Caneca alta e estreita. Bacia de cama, penico.
Caneira- A haste ou caule do milho depois de colhida a espiga.
Canejo- Relativo a cão. Que tem as pernas tortas.
Canela- Casca odorífera de uma planta de Ceilão. Parte da perna entre o pé e o joelho. Pequeno canudo onde se enrola o fio para a tecelagem ou para coser na máquina de costura.
Canelada- Pancada na canela da perna. Muito vulgares quando os jovens jogavam à bola.
Canelo- Ferradura* própria para ferrar os bovinos que consta: de uma parte vertical(unha), outra horizontal() e cravos.
Canenhos- Lugar habitado da freguesia de Mouriscas, sito na parte Sul, perto do Tejo.
Canga- ( de cangar), jungir à canga. Peça de madeira, com muitos feitios que junta os bois pelo pescoço para puxarem o carro, o arado, a grade ou qualquer objecto. A canga, que mantinha os dois animais em sincronia, assenta sobre o cachaço dos bovinos, alojando-se no pescoço destes por meio dos canzis ou cangalhos e prendendo-se ao cabeçalho do carro por intermédio do tamoeiro e da chavelha ou ao temão do arado. A sua fixação aos bois faz-se por meio de correias de couro fortes; feitas de tiras de pele do mesmos animal, as chamadas corneiras ou piaças que se ligam aos chifres. A canga compõe-se assim de: corneira ou piaça, correia que prende os chifres dos bois à canga; os cangalhos, com casela, paus de madeira que seguram a canga ao pescoço do boi e a brocha, corda feita de couro torcido que passa sob o pescoço e se prende aos cangalhos. Nos muares e asininos a canga é de ferro. Jugo.
Cangaço- ( de cambo), Engaço. O que resta das uvas depois de pisadas e de extraído o vinho. Beira: carolo de milho.
Cangalha- Especie de armação, em madeira ou ferro que se coloca em cima da albarda da bestas de carga e em que se equilibra a carga. No plural: óculos. Cair de cangalhas: dar queda de pernas para o ar. Cangalhas.
Cangalhada- Porção de coisas, geralmente, velhas, estragadas, de pouca utilidade. Trastes velhos, cacos, cacarecos, ... .
Cangalhas- Espécie de armação de madeira ou ferro que se coloca no dorso das besta, sobre a albarda, destinadas a transportar produtos de toda a natureza e cântaros ou bilhas de água. Cangalha*.
Cangalho- Cada um dos dois paus ou canzis* entre os quais encaixa o pescoço do boi ou o bornil*das muares ou asininos. Canga*. Canzil.
Cangar- do lat. conjugare, pôr a canga nos animais.
Canha- A mão esquerda
Canhenho- Registo de lembranças. Pequeno caderno de apontamentos.
Canhenhos- Lugar habitado da freeguesia de Mouriscas.
Canholas- As unhas de porco, que, no dia da matança, se tiram depois de aquecidas com lume.
Canhoto- Que trabalha ou escreve ou tem mais habilidade com a mão esquerda. Leva a mão esquerda à frente no cabo da enxada, da moueira, da roçadoura e a direita atrás. Canho.
Caniço- Cana fina.
Canícula- Época de grande calor. Tempo de grande calma e com temperaturas altas.
Canil- Pequena casa onde se abrigam os cães.
Canistel=canistetel, Canastra ou cesto de vime(ano 1395). ( Viterbo, Eluc. II, 66)
Canito- Cão pequeno.
Canivete- Pequena navalha*, com uma ou mais folhas com muitas utilizações na vida do campo.
Canoco- A haste/caule do milho depois de despida das folhas e das espigas.
Canoira ou canoura- Vaso que se coloca em cima da mó do moinho e onde cai o grão que vai ser moído. Moega*. Tremonha.
Cântara- Vaso semelhante ou igual ao cântaro*.
Cantareira- Móvel decorativo, rústico, de madeira, alto, com duas ou três prateleiras onde assentam os cântaros e asados da água fresca para consumo doméstica e se colocam pratos e travessas vistosas, com figuras de aves, flores ou animais e louça da cozinha, que se situa na divisão da entrada. Poial para cântaros* e asados da água.
Cantarinha- Pequena cântara.
Cântaro- lat. Cantharu – Vaso grande e bojudo para líquidos, de barro ou . Medida=1/2 almude. Destina-se ao transporte e armazenamento de água. Morfologicamente caracteriza-se por possuir boca estreita de bordos boleados ou uma pequena asa envasada e gargalo alongado de onde arranca uma asa em fita vertical que cola no bojo globular ou tronco-cónico invertido.
Canteiro- Talhão de jardim ou horta em que se cultivam plantas.
Cantil- Frasco ou botija em que se transporta bebida.
Cantilena- Cantiga monótona, simples maviosa.
Cantoneira- Prateleira móvel, ou fixa, com secção triangular que se adapta a um canto da casa.
Cantoneiro- Pessoa encarregada de olhar pela boa conservação e conserto de determinado lanço de estrada, chamado cantão.
Canudo- Tubo, geralmente, comprido, feito de cana grossa e destinado a atear/activar o lume da lareira. Dedeira de cana usada pelos ceifeiros para resguardo dos dedos quando da ceifa. São em número de três: para o mínimo, anelar e médio da mão esquerda, sendo, por vezes o indicador e o polegar resguardados por dedeiras de cabedal.
Canzil- Cada um dos espigões que prende na canga e desce de ambos os lados do pescoço do boi. Cangalho.
Canzoada- O conjunto de cães.
Cão- Quadrúpede carnívoro, doméstico que o homem utiliza , na caça, na guarda dos rebanhos, das casas, ... . É objecto de numerosos agoiros populares. Peça das armas de fogo. Termo injurioso contra pessoa vil, ruim. Dívida que fica sem pagamento.
Capa- Peça de vestuário larga e sem mangas que pende dos ombros e se usa sobre a outra roupa. Fig. Acolhimento, protecção, protector, pretexto.
Capacete- Cobertura de metal para o alambique*. Armadura, em forma de oval para a cabeça. Tecto móvel do moinho de vento.
Capacho- Utensílio de esparto ou de outra substância para aquecer os pés. Quando de forma cilíndrica e orifício ao centro, é utilizado, como as seiras*, na prensa dos lagares, para espremer a azeitona moída. Capacha. O mesmo que caspacho, alimento servido no Alentejo aos ceifeiros.
Capadeira- Espécie de lanceta usado pelos capadores para capar os bacorinhos, machos e fêmeas, destinados à engorda e matança.
Capado- Animal que sofreu de capação ou seja da amputação dos órgãos sexuais.
Capador- Indivíduo que capa ou seja corta ou inutiliza os órgãos de reprodução animal,- porcos e bois- que, normalmente se deslocava para oferecer os seus serviços. Nos últimos anos da década de 60 do século passado, estes trabalho era feito pelo ferrador da terra.
Capar- Cortar ou inutilizar os órgãos reprodutores de modo a impedir a reprodução. Castrar.
Capataz- Chefe de um grupo de trabalhadores; feitor, manageiro.
Capelo- Parte superior do moinho de vento.
Capote- Capa comprida e larga, com cabeção ou capuz que chega até aos tornozelos. O cabeção é formado duma romeira* e, por baixo, as abas, que cobrem inteiramente os braços.
Caprino- Classe de animal a que pertence a cabra e o bode. Sua designação conforme a idade: chibinho até 20 a 30 dias; cabrito até 7 meses; chibarro cabrito até um ano; anaco, de 1 a 2 anos; chibato com mais de 2 anos; bode, chibato inteiro com mais de 3 anos.
Capucho- Cobertura de pano para a cabeça. Capuz.
Caqueirada- Amontoado de cacos ou coisas sem valor.
Caraça- Máscara de papelão usado pelo Entrudo. Pano que se colocava nos animais que puxavam as noras para lhe vendar os olhos, de modo a evitar que ficassem desorientados.
Caracol- Molusco gastrópode cuja casca forma espirais, grande inimigo dos legumes da horta.
Carago. Caramba*.
Caramba- Designa admiração ou ironia.
Carambola- Fruto comestível do caramboleiro*.
Caramboleiro- Planta da família das oxalidáceas que produz carambolas.
Carantonha- Cara feia, máscara, careta, momice, desenho tosco de uma figura ou cabeça humana. Caraça*. Caramono
Carapau- Nome vulgar de peixe, geralmente, pequeno, de rabo adelgaçado, de cor azul-esverdeada no dorso e branca na parte ventral, muito utilizado na alimentação. Era vendido, porta à porta, pelos sardinheiros(as).
Carapela- Folhelho da espiga do milho.
Carapeteiro- Espécie de pereira brava. Carapeto. Carrepeteiro.
Carapuço- Barrete de forma cónica. Carapuça.
Carcela- Tira com casas que se cose na abotoadura do casaco, calças, ..., de modo que se possa abotoar sem os botões ficarem à vista. Braguilha*.
Carda- Pregos metálicos miúdos, com cabeça larga, utilizados na sola do calçado de trabalho, especialmente botas, para lhe dar mais duração. Normalmente, todas as botas de trabalho era cardadas. Instrumento provido de puas com que se carda. Operação de cardar*.
Cardal- Lugar habitado da freguesia de Mouriscas.Local que produz cardos*.
Cardanhar- De cardanho. Roubar algo de pequena monta.
Cardar- Pentear desenredar com carda( lã ou qualquer fio). Pregar cardas no calçado de sola.
Cardo- Planta espinhosa e umbelífera que dá uma flor azulada chamada cardo. O cardo-de-coalho utilizava-se para coagulação do leite, no fabrico do queijo*. Em Mouriscas era pouco utilizado. Muito vulgar nas terras da Beira Baixa. Planta medicinal para o apetite, enjoo, fígado, hemorroidas e hipotensão.
Careca- O que perdeu parte do cabelo. Calvo, calvície. Diz-se de uma variedade de pêssego sem penugem*.
Careiro- Aquele que vende caro.
Careza- De preço elevado das coisas, carestia.
Carga- do lat. carrica, Aquilo que pode ser transportado ou é transportado por pessoas, animais, carros, navios, combóios: Carga maior- é de besta muar ou cavalar=10 arrobas; carga menor- é a de asno ou jumento=5 arrobas, ficando 2,5 em cada costal. Costal=peso de 4 alqueires de pão. Alqueire==20 arráteis; carga de carro, é a carreta ou carro= 20 arrobas. Viterbo, Eluc. II, 70)... . Besta de carga: O animal destinado a transportar a carga sobre o dorso. Fig. Besta ou burro de carga: O que aguentea com muito trabalho, em especial, o que os outros deveriam fazer.
Caril- Condimento indiano constituído por várias especiarias em pó: curcumas, gengibre, malagueta, pimenta, habitualmente, de cor amarela e dá à comida um sabor picante. Dic.da AC.Lisboa, I, 2001, 591).
Carnaval- Época de divertimentos e folias , que vai do desde os Reis até à Quaresma. Entrudo*. É tempo do gosto e apetite depravado, das intemperanças de gula, de se comer carne desregradamente.
Carneira- Pele de carneiro curtida e preparada que serve, especialmente, para forrar os chapéus e o calçado fino.
Carneiro- do lat. carne, Mamífero quadrúpede ruminante e lanígero de que o homem aproveita a carne, o leite, a lã a pele. A sua carne tem grande valor culinário.
Carocha- Grande insecto coleóptero de grandes antenas, o mesmo que cabra-loura. Caroucha.
Caroço- Parte interior, dura, do fruto que contem a amêndoa ou a semente. Glândula, parte de tecido ou língua inchada e dura. Fam.: Dinheiro.
Carolada- Pequena pancada dada com os dedos na cabeça de uma pessoa.
Carolo- A maçaroca ou espiga do milho depois de debulhada dos grãos, que servia para acender o lume ou o forno. Farinha de milho grossa. Pão de milho. Pl. Papas de farinha.
Carpa- do lat. carpa, Peixe de água doce.
Carpela- Folha dobrada que constitui o principal elemento do ovário das plantas.
Carpelo- Folhelho ou carpela da espigas do milho.
Carpinteiro- do lat. carpentariu< carpentum=carruagem de luxo, Operário que trabalha em obras grosseiras de madeira, cujas operações fundamentais eram: serrar, cortar e aplainar. Como ferramentas principais utilizadas na sua arte são de referir os seguintes: arco de pua, armilheiro, badame, banco, cepos de moldar, chave de fenda, compasso, enxó, esquadro, formão, gaisepo, garlopa, goiva, graminho, grosa, guilherme, junteira, lima, machado, maço, martelo, meia-esquadria, metro, nível, parelha de solho, pedra de afiar, plaina de volta, plaina, ponteiro, rebaixador, rebote, serra de rodar, serra manual, serrote de costas, serrote de pontas, serrote de tosco, suta. Ant. Fabricante de carros.
Pesquisa e texto de : Carlos Bento, Etnógrafo e Prof. Universitário.

(Continua)

publicado por casaspretas às 10:09
link do post | favorito
|

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Março 2008

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
10
11
12
13
14

16
17
18
19
20
21
22

23
24
25
26
27
28
29

30
31


.posts recentes

. Linguagem e Cultura nos m...

. Linguagem e Cultura nos m...

. Linguagem e Cultura nos m...

. Linguagem e Cultura nos m...

. Lingua e Cultura nos mead...

. Lingua e Cultura nos mead...

. Lingua e Cultura nos mead...

. Língua e Cultura nos mead...

. Língua e Cultura nos mead...

. Lingua e Cultura nos mead...

.arquivos

. Março 2008

. Novembro 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

. Outubro 2006

. Julho 2006

. Junho 2006

. Abril 2006

.participar

. participe neste blog

blogs SAPO

.subscrever feeds